Páginas

domingo, 8 de novembro de 2009

Farpas


Farpas de um coração que se joga de um edifício a cada novo lampejo de ilusão, desilusão mareada de risos e piadas flambadas em lágrimas... assim como uma existência é única e uma só, a tristeza inerente a todos é igual em sua essência. Sofri um dia sem saber que seria para toda a vida, sofri para toda a vida em um único instante de minha vida e descobri em outro instante uma dor deveras grande e tão forte quanto a minha, só mais um coração em pedaços, só mais uma dor em vão e um sorriso que não se perde.

E naquele momento de desabafo múltiplo lembrou e viu em sua luz a verdade escondida por muitas léguas, com o coração em chamas e o rosto em brasas sorriu como se fosse água e chorou como se fosse a última...

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget